sábado, 30 de abril de 2016

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Morten e Mags em videos

Morten e Mags postaram um vídeo aos fãs, cada um o seu, na semana passada. Para assistir clique em:

https://t.co/2oEyX5KM1B

https://t.co/7VzHgkGYxF

O a-ha continua em turnê pela Alemanha e no dia 07 será o último show em Bergen, na Noruega.
No próximo final de semana a banda já fara shows na capital de seu país natal.

terça-feira, 12 de abril de 2016

domingo, 10 de abril de 2016

Entrevista com o Morten e A-ha na Alemanha

Morten deu uma entrevista na Alemanha que saiu hoje na qual ele desabafa falando sobre saúde e sobre querer para com o a-ha para curtir mais a vida, andar descalço. A entrevista foi postada em português e alemão no Facebook e reproduzida aqui  (fotos estão abaixo - assim como fotos do a-ha ontem em Nuremberg na Alemanha):

Entrevista Morten harket 9;4 2016
SonntagsBlick: Você é 56 e olhar deslumbrante. Como isso funciona?
Morten Harket: zero drogas, zero de álcool. Foi sempre assim. Eu também tenho um curador há 15 anos. Ele às vezes acompanha-me mesmo quando viajam.
Como curador?
Eu sei que o mundo está cheio de curadores, a maioria deles são charlatões. Eu acho que geralmente inconsciente de tais tipos. Mas meu curandeiro é único.
Como assim?
Através dele eu aprendi a prestar atenção ao meu corpo e minha alma, seja no amor ou comer. Mas ele também cura desconforto físico. O nosso sistema é muito complexo. Não pode arrumar tudo. O corpo nos dá sinais quase constante só nós percebemos o mínimo.
Mais especificamente, por favor!
A maioria de nós estão empanturrados e completamente embotados. Nós tornaram-se surdo aos pequenos gritos de nosso corpo. Nós empinar coisas em nós que devemos estar em nosso sistema nunca - por força do hábito, conveniência, porque nós são seduzidos pela publicidade. Meu terapeuta me ensinou a encontrar o equilíbrio. Hoje eu posso, por exemplo, já reconhecido pelo cheiro do café, se é bom para mim ou não.
Comer carne?
Sim, e não muito apertado. Embora me Butchering desgostos mais violentos. Toda esta abundância é um problema enorme. E eu gosto realmente deixar de ser parte dela. Mas nós temos um monte de outros desafios que temos de enfrentar. Nós, seres humanos precisam mudar muito.
Que desafios você fala?
A humanidade nunca foi tão dependente como é hoje: a riqueza de informação, o entretenimento constante. Horror! O que aconteceria, por exemplo, se tivéssemos mundo de repente apagão?
Diga-nos ...
A humanidade giraria, sair do caos total. O planeta estava antes do colapso. Cem anos atrás, ninguém se incomodaria grande, porque se não tivesse havido um par de dias sem eletricidade.
Sem eletricidade, você também não podia dar mais concertos.
Esse seria o menor problema! Capítulo A-ha está acabado para mim de qualquer maneira. Eu tive anos maravilhosos com esta banda. Mas depois dessa turnê é provavelmente conclusão final. Nós três nós simplesmente não estão perto o suficiente para produzir novas placas, constantemente viajando ao redor do mundo e dar concertos.
Dado ainda seria não tem amigos próximos, certo?
Não, mas trabalhando com o a-ha tem que encher-me como as pessoas espirituais. E ela não faz mais. Talvez a coisa toda levou mesmo apenas a partir dos últimos 30 anos.
Por causa do dinheiro que você não iria ficar juntos?
Oh, eu tenho sido recompensado o suficiente por a-ha. Eu tenho que fazer mais nada, eu não necessariamente quer.
E a glória que você não iria perder?
No segundo! Jogando com sucesso e poder nunca me interessou. Eu olho não gosta na TV. Eu não gosto do cara com o microfone. Aliás: Qual deve ser tão grande sobre ele, se você passar horas no hotel tem que esconder, porque fora gritando Centenas de fãs? I conhecer pessoas, em vez de individualmente em massas. Mas a embarcar individualmente em cada, a minha capacidade emocional, o tempo está em falta. Finalmente estou apenas um homem.
Morten Harket enterra a cabeça entre as mãos. Então, ele toma um gole de água. E sorri. A cantora tem apenas (Editor: Edel) sua biografia "My Take On Me", lançado. Nela, ele fala sobre seu hobby: orquídeas crescendo. E como ele, um piano comprado seu pai desde o primeiro dinheiro que ganhou com o a-ha. Ele já deu afastado todos os seus orquídeas. Ele tinha se mudado, já não têm tanta posse, diz Harket. "Eu vivo agora bastante modesto."
O que você faz depois de a-ha?
Volto à minha vida simples com minha esposa e filha de sete anos de idade. Não é o coração da minha vida. Depois do nosso último show em 7 de maio na Noruega Estou rauslaufen descalço e desligar a luz.
SonntagsBlick: Você é 56 e olhar deslumbrante. Como isso funciona?
Morten Harket: zero drogas, zero de álcool. Foi sempre assim. Eu também tenho um curador há 15 anos. Ele às vezes acompanha-me mesmo quando viajam.
Como curador?
Eu sei que o mundo está cheio de curadores, a maioria deles são charlatões. Eu acho que geralmente inconsciente de tais tipos. Mas meu curandeiro é único.
Como assim?
Através dele eu aprendi a prestar atenção ao meu corpo e minha alma, seja no amor ou comer. Mas ele também cura desconforto físico. O nosso sistema é muito complexo. Não pode arrumar tudo. O corpo nos dá sinais quase constante só nós percebemos o mínimo.
Mais especificamente, por favor!
A maioria de nós estão empanturrados e completamente embotados. Nós tornaram-se surdo aos pequenos gritos de nosso corpo. Nós empinar coisas em nós que devemos estar em nosso sistema nunca - por força do hábito, conveniência, porque nós são seduzidos pela publicidade. Meu terapeuta me ensinou a encontrar o equilíbrio. Hoje eu posso, por exemplo, já reconhecido pelo cheiro do café, se é bom para mim ou não.
Comer carne?
Sim, e não muito apertado. Embora me Butchering desgostos mais violentos. Toda esta abundância é um problema enorme. E eu gosto realmente deixar de ser parte dela. Mas nós temos um monte de outros desafios que temos de enfrentar. Nós, seres humanos precisam mudar muito.
Que desafios você fala?
A humanidade nunca foi tão dependente como é hoje: a riqueza de informação, o entretenimento constante. Horror! O que aconteceria, por exemplo, se tivéssemos mundo de repente apagão?
Diga-nos ...
A humanidade giraria, sair do caos total. O planeta estava antes do colapso. Cem anos atrás, ninguém se incomodaria grande, porque se não tivesse havido um par de dias sem eletricidade.
Sem eletricidade, você também não podia dar mais concertos.
Esse seria o menor problema! Capítulo A-ha está acabado para mim de qualquer maneira. Eu tive anos maravilhosos com esta banda. Mas depois dessa turnê é provavelmente conclusão final. Nós três nós simplesmente não estão perto o suficiente para produzir novas placas, constantemente viajando ao redor do mundo e dar concertos.
Dado ainda seria não tem amigos próximos, certo?
Não, mas trabalhando com o a-ha tem que encher-me como as pessoas espirituais. E ela não faz mais. Talvez a coisa toda levou mesmo apenas a partir dos últimos 30 anos.
Por causa do dinheiro que você não iria ficar juntos?
Oh, eu tenho sido recompensado o suficiente por a-ha. Eu tenho que fazer mais nada, eu não necessariamente quer.
E a glória que você não iria perder?
No segundo! Jogando com sucesso e poder nunca me interessou. Eu olho não gosta na TV. Eu não gosto do cara com o microfone. Aliás: Qual deve ser tão grande sobre ele, se você passar horas no hotel tem que esconder, porque fora gritando Centenas de fãs? I conhecer pessoas, em vez de individualmente em massas. Mas a embarcar individualmente em cada, a minha capacidade emocional, o tempo está em falta. Finalmente estou apenas um homem.
Morten Harket enterra a cabeça entre as mãos. Então, ele toma um gole de água. E sorri. A cantora tem apenas (Editor: Edel) sua biografia "My Take On Me", lançado. Nela, ele fala sobre seu hobby: orquídeas crescendo. E como ele, um piano comprado seu pai desde o primeiro dinheiro que ganhou com o a-ha. Ele já deu afastado todos os seus orquídeas. Ele tinha se mudado, já não têm tanta posse, diz Harket. "Eu vivo agora bastante modesto."
O que você faz depois de a-ha?
Volto à minha vida simples com minha esposa e filha de sete anos de idade. Não é o coração da minha vida. Depois do nosso último show em 7 de maio na Noruega Estou rauslaufen descalço e desligar a luz.
ão
Veja também
ao lado, ao contrário, ao vivo, ao mesmo tempo, ao longo, ao invés de, ao menos, ao redor, um ao outro, ao ar livre
Google Tradutor para empresas:Google Toolkit de tradução para appsTradutor de sitesGlobal Market Finder
Sobre o Google TradutorComunidadeCelular
Sobre o GooglePrivacidade e TermosAjudaEnviar feedback
SonntagsBLICK: Sie sind 56 und sehen blendend aus. Wie geht das?
Morten Harket: Null Drogen, null Alkohol. Das war schon immer so. Ausserdem habe ich seit 15 Jahren einen Heiler. Er begleitet mich manchmal sogar auf Reisen.
Wie bitte, einen Heiler?
Ich weiss, die Welt ist voller Heiler, die meisten sind Quacksalber. Ich halte in der Regel nichts von solchen Typen. Aber mein Heiler ist einzigartig.
Inwiefern?
Durch ihn habe ich gelernt, auf meinen Körper und meine Seele zu achten, sei es in der Liebe oder beim Essen. Er heilt aber auch körperliche Beschwerden. Unser System ist sehr komplex. Es kann nicht alles wegstecken. Der Körper gibt uns fast konstant Signale, nur nehmen wir die wenigsten wahr.
Konkreter, bitte!
Die meisten von uns sind vollgefressen und völlig abgestumpft. Wir sind taub geworden für die kleinen Hilfeschreie unseres Körpers. Wir stopfen Dinge in uns hinein, die wir nie in unser System lassen sollten – aus Gewohnheit, Bequemlichkeit, weil wir von der Werbung verführt werden. Mein Heiler lehrte mich, die Balance zu finden. Heute kann ich beispielsweise schon am Geruch eines Kaffees erkennen, ob er für mich gut ist oder nicht.
Essen Sie Fleisch?
Ja, und das nicht zu knapp. Obwohl mich die Fleischindustrie immer heftiger anwidert. All dieser Überfluss ist ein riesiges Problem. Und ich mag eigentlich nicht mehr Teil davon sein. Wir haben aber noch ganz andere Herausforderungen, denen wir uns stellen müssten. Wir Menschen müssen uns dringend verändern.
Von welchen Herausforderungen sprechen Sie?
Die Menschheit war noch nie so abhängig wie heute: vom Wohlstand, von Informationen, der konstanten Unterhaltung. Horror! Was würde beispielsweise passieren, wenn wir plötzlich weltweit Stromausfall hätten?
Sagen Sie es uns ...
Die Menschheit würde durchdrehen, totales Chaos ausbrechen. Der Planet stünde vor dem Kollaps. Vor hundert Jahren hätte sich niemand gross daran gestört, wenn es mal ein paar Tage keinen Strom gegeben hätte.
Ohne Strom könnten Sie auch keine Konzerte mehr geben.
Das wäre noch das kleinste Problem! Das Kapitel a-ha ist für mich ohnehin abgeschlossen. Ich hatte wunderbare Jahre mit dieser Band. Aber nach dieser Tournee ist wohl endgültig Schluss. Wir drei sind uns einfach nicht mehr nah genug, um neue Platten zu produzieren, dauernd um die Welt zu reisen und Konzerte zu geben.
Dazu müssten Sie doch keine engen Freunde sein, oder?
Nein, aber die Arbeit mit a-ha muss mich auch als spirituellen Menschen erfüllen. Und das tut sie nicht mehr. Vielleicht nutzte sich das Ganze auch einfach nur ab in den letzten 30 Jahren.
Wegen des Geldes würden Sie nicht zusammenbleiben?
Ach, ich bin reich genug beschenkt worden durch a-ha. Ich muss nichts mehr tun, das ich nicht unbedingt will.
Und den Ruhm würden Sie nicht vermissen?
Keine Sekunde! Das Spiel mit Erfolg und Macht interessierte mich nie. Ich schaue mich auch nicht gerne im Fernsehen an. Ich mag den Typ mit dem Mikrofon nicht. Im Übrigen: Was soll so toll daran sein, wenn man sich stundenlang im Hotel verstecken muss, weil draussen Hunderte Fans kreischen? Ich begegne den Menschen lieber einzeln als in Massen. Aber um sich auf jeden einzeln einzulassen, fehlt mir die emotionale Kapazität, auch die Zeit. Ich bin schliesslich nur ein Mensch.
Morten Harket vergräbt den Kopf in den Händen. Dann nimmt er einen Schluck Wasser. Und lächelt. Der Sänger hat soeben seine Biografie «My Take On Me» (Verlag: Edel) veröffentlicht. Darin erzählt er von seinem Hobby: Orchideenzüchten. Und wie er seinem Vater vom ersten Geld, das er mit a-ha verdiente, ein Klavier kaufte. Seine Orchideen hat er mittlerweile alle weggegeben. Er sei umgezogen, brauche nicht mehr so viel Besitz, sagt Harket. «Ich lebe inzwischen ziemlich bescheiden.»
Was machen Sie nach a-ha?
Ich kehre zu meinem einfachen Leben mit meiner Frau und meiner siebenjährigen Tochter zurück. Dort befindet sich das Herz meines Lebens. Nach unserer letzten Show am 7. Mai in Norwegen werde ich barfuss rauslaufen und das Licht löschen.





A-ha ontem em Nuremberg, Alemanha:






sexta-feira, 8 de abril de 2016

A turnê continua por mais 3 semanas. Livro do Morten.

A turnê do a-ha de Cast in Steel que passou pelo Brasil e Argentina o ano passado, Rússia, países do leste europeu, Grã-Bretanha, Holanda, França, Áustria e Suíça está na Alemanha onde eles também já fizeram shows até, daqui a três semana terminar na Noruega (no comecinho de Maio).

Enquanto isso, a autobiografia do Morten foi lançada na Alemanha e muitos fãs daquele país já a receberam por correio. Por enquanto, lançado só na Alemanha, mas vendido pela Amazon.

Algumas fotos da turnê: